top of page

O Diferencial na Carreira de Jovens Atletas


É difícil estabelecer a ordem na qual as instruções marcadas para ataque e defesa devem ser dadas. Apesar disso, neste artigo, tentei organizá-los de maneira ordenada, para que o que aparece primeiro seja indicado antes do segundo e assim por diante.


Talvez as diretrizes que mencionei primeiro sejam necessárias em maior grau com as crianças mais novas, enquanto as últimas são mais consistentes com as de idades mais avançadas. De qualquer forma, existem diretrizes que se inter-relacionam, dificultando o seguimento de uma ordem metodológica.


Também devemos considerar que algumas indicações ou correções podem surgir da observação das resoluções do jogador no jogo ou na própria competição; há quem descubra por si próprio como resolver cada situação, enquanto outras requerem alguma ajuda do professor através da descoberta guiada ou diretamente com a correção após o erro cometido.


Lembre-se sempre de propiciar tarefas para que as crianças desenvolvam sua capacidade cognitiva e velocidade mental para resolver as diferentes situações que podem surgir na competição. Nesse caminho, está a preparação de todos os atletas envolvidos em esportes abertos ou situacionais.


Esse tipo de tarefa envolve o desenvolvimento da concentração, solicitando ao atleta que memorize uma certa sequência de ações ou rotas e tenha que executá-las na velocidade mais alta possível. Além disso, pode ser ainda mais complicado ter que resolver taticamente com ações com gestos específicos ao nosso esporte.


Como qualquer capacidade que desejamos estimular, esse tipo de treinamento também deve respeitar uma progressão em termos de dificuldade, ou seja, começar com poucas sequências para aumentá-las à medida que melhora.


Só espero que o que é expresso sirva como um guia simples, capaz de ser aprimorado.


Sabendo que ninguém tem a verdade absoluta, fiel ao meu modo de pensar, eu não sou o "dono da verdade" nem pretendo ser. Certamente, cada professor terá outras diretrizes que podem estar faltando aqui.


Para concluir, gostaria de mencionar a metodologia para alcançar os objetivos deste trabalho. Use métodos globais que exponham a criança a situações de competição para aperfeiçoar a tomada de decisão correta, graças à boa "leitura" do jogo, tanto na fase ofensiva quanto na defensiva.


Em muitas ocasiões, você pode ver jogadores que têm um bom domínio dos fundamentos técnicos, mas quando precisam aplicá-los no jogo, cometem erros por não tomarem a decisão tática apropriada.

Quando as restrições espaço-temporais são altas, como na competição, especialmente em níveis mais altos, é mais difícil resolver efetivamente.


Por esse motivo, é importante um treinamento polivalente desde jovem para desenvolver o esquema corporal, o domínio do espaço e do tempo e promover a percepção e a tomada de decisões em situações de incerteza.


No caso do exemplo apresentado, como não apresenta desvantagens no gesto de forma analítica, devem ser realizadas atividades desempenhadas que forcem a melhoria das fases da percepção e da tomada de decisão bem-sucedida. Se necessário, podem ser estabelecidas regras que facilitem o trabalho do jogador, por exemplo:


Superioridade numérica ofensiva se a meta for finalizada ou, inversamente, se se pretende melhorar os aspectos defensivos; Você também pode aumentar ou diminuir o número de contatos com a bola pelo jogador, jogar em um campo de maior ou menor dimensão. Dessa maneira, ele ganhará confiança, o que lhe permitirá avançar gradualmente para situações mais reais de jogo.


Por outro lado, pode acontecer que a tomada de decisão esteja correta, mas a falha está na execução técnica. Nesse caso, será necessário recorrer ao método analítico e, uma vez aperfeiçoado o gesto técnico em questão, reinseri-lo na globalidade.


À medida que a criança cresce e amadurece, ela adquirirá novas habilidades para ter um arsenal mais amplo de respostas possíveis a cada situação que surgir no jogo. Com isso, influenciamos a fase de elaboração das possíveis respostas armazenadas na memória, após a percepção da situação e antes da execução.



Por Lucas Drumond Sinnecker

12 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
Post: Blog2_Post
bottom of page