top of page

Preparação para os Jogos


No artigo desta semana falaremos sobre a reta final do período de preparação para os jogos.


Os objetivos são claros, tudo deve estar marcado para que a equipe chegue nas melhores condições físicas e psicológicas antes e durante o jogo. Esta preparação deve estar incluída ao longo da semana nas nossas sessões para que a equipe chegue ao final da semana em ótimas condições.


Vamos dividir a preparação psicológica antes do jogo nas seguintes fases ou temas:


1. Controle de trabalho


2. Encontros


3. Rotinas


4. Tempo livre


5. Gestão de estresse


CONTROLE DE TRABALHO


Temos que planejar as sessões de trabalho no período que antecede o jogo. Sessões de foco com carga de trabalho reduzida. As sessões também servirão como trabalho psicológico, mantendo o grupo funcionando como mais uma atividade, coesão grupal, etc.


Sessões leves ao nível físico, não treinar jogadas novas ou muito pouco dominadas, não fazer exercícios que possam gerar conflitos ou disputas, o papel do treinador nestas sessões deve ser focado em gerar bem-estar no grupo para que isso não seja corrigido com uma atitude agressiva , que pode criar conflitos entre o jogador-treinador poucas horas após o jogo.


Tudo deve estar focado na autoconfiança, atenção e concentração. E claro, o mais importante, eu trabalho com muito descanso e recuperação.


ENCONTROS


Encontros com a equipe, ora tão bons, ora tão pesados, uns geram interesse, outros tédio, uns stress, outros concentração, aqueles que nos motivam e ativam ou aqueles que nos estressam.


É preciso andar com pés de chumbo quando falamos dos encontros com a equipe, todos eles geram nos jogadores de futebol, para melhor ou para pior. As reuniões podem ser realizadas durante a semana, na véspera do jogo ou imediatamente antes do início do jogo.


Devemos analisar e planejar todos os elementos que afetam os encontros com o grupo, número, duração, momento, tom, conteúdo, lugar, etc. As reuniões são utilizadas com um objetivo claro, para aumentar a confiança da equipe, para isso devemos ser claros:


- O conteúdo do encontro deve ser conhecido dos jogadores de futebol. Não podemos falar sobre nada além do que trabalho durante a semana.


- A atitude do treinador, desde o tom até os gestos são importantes, você tem que cuidar deles.


- Para aumentar o nível de ativação podemos surpreender, mas não podemos surpreender em todas as reuniões.


As frases, expressões típicas, como “temos que vencer", "arriscamos nossas vidas”, etc. Eles podem gerar e normalmente geram estresse e ansiedade nos jogadores.


ROTINA


Rotinas, hábito ou hábito adquirido de fazer as coisas por mera prática e mais ou menos automaticamente. Pode ser muito interessante para nós na hora de planejarmos os momentos antes do jogo, para que os jogadores cheguem na largada nas melhores condições psicológicas possíveis. As rotinas são muito diversas, aquecimento, vestimenta... etc.


Através das rotinas podemos fazer com que o jogador concentre a sua atenção neles, evitando assim que a sua atenção seja direcionada para o stress resultante do jogo. Podemos evitar pensamentos negativos, como medo do fracasso, importância do resultado, etc.


PROGRAMA DE TEMPO LIVRE


Seja no futebol de base, amador ou profissional, devemos tentar da forma mais controlada possível gerir e responsabilizar os jogadores pelo seu tempo livre. Eles devem estar cientes da importância do chamado "treinamento invisível". E vital, especialmente no futebol de base, colocar em sua cabeça o quão vital é cuidar de si mesmo neste período fora do campo, antes do treino ou do jogo.


Devemos gerir e planear todas as atividades como treinadores, reuniões, treinos, intervalos, horas de sono, conferências de imprensa, almoços, viagens, passeios, lazer, etc., é de nossa responsabilidade.

No agendamento do tempo livre, devemos procurar organizá-lo da forma mais eficiente possível para o benefício da equipe. Tendo sempre em mente que este pode ser alterado, devidamente justificado, um horário fechado pode causar ansiedade na equipa. Os jogadores devem ter bastante tempo para realizar as atividades marcadas no planejamento, sem que eles tenham muito tempo livre.


A programação das atividades no seu tempo livre deve estar focada para que os jogadores cheguem em plena condição, se carregarmos muitas atividades é possível que gere muito estresse, se pelo contrário deixarmos muito tempo livre, o jogador terá muito tempo para pensar nisso festa, o que pode gerar ansiedade e estresse.


Tudo o que falamos, focamos em uma equipe profissional. No futebol de base ou amador, devemos no início do ano e de acordo com o planeamento semanal, sensibilizar os jogadores para a importância de tudo isto. Se conseguirmos que cada jogador melhore sua preparação individual neste período, vamos garantir que a equipe chegue em condições mais ideais no dia da partida.


GERENCIAR ESTRESSE


Temos lido muito, falado ou mesmo visto, jogadores que nos treinos ou jogos onde a responsabilidade é mínima, são jogadores de futebol magníficos e depois nos jogos parecem diferentes.


Como treinadores, devemos tentar fazer com que os jogadores controlem o estresse e a ansiedade.

Existem muitos métodos ou técnicas para tentar controlar o estresse:


• Imagine praticar. Os jogadores pensam sobre o jogo, isto consiste em pensar sobre as situações que podem ocorrer no jogo e refletir sobre como resolvê-las, sempre de forma positiva. Nunca imagine situações de falha.


• Redes de suporte. Somos seres sociais. Precisamos do apoio continuo dos outros, devemos através da coesão do grupo gerar apoio continuo entre os colegas.


• Técnicas de relaxamento, como respiração profunda, interrupção do pensamento ou relaxamento muscular.



Por Lucas Drumond Sinnecker

8 visualizações0 comentário

Comments


Post: Blog2_Post
bottom of page